quinta-feira, 20 de julho de 2017

Raízes: a sustentação de uma Orquídea

(...)
Resta para si o Sol
Resta o Sal que vem da Terra
Raízes Sustentam, "Sugam"
Realçam duas funções
Rijas encontram-se no Chão
Rentes ao Tronco andam
Rebatem-se com a Monção
(...)

De acordo com o site “orquideas.eco.br” as raízes possuem importantes funções para as orquídeas. Em seu artigo “Morfologia: as raízes das orquídeas”, podemos obter determinados conhecimentos sobre esta temática.
Podemos sintetizar, a partir do artigo lido, que as raízes das orquídeas saem geralmente da base das plantas e que, ocasionalmente geram ramificações. O principal tecido que as compõem é o velame[1], responsável pela absorção de água ou de partículas da umidade.
A forma de uma raiz de orquídea vai depender da sua especialidade, se se trata de uma planta epífita (bem desenvolvidas, robustas, cilíndricas ou achatadas), terrestre (geralmente na forma de tubérculos) ou rupícola (mais finas e curtas).
Além de serem as principais responsáveis pela fixação da orquídea (seja no solo, em árvores ou em rochas, por exemplo), as raízes também são responsáveis pela absorção e acumulação de água e nutrientes que servirão para o desenvolvimento da planta, além de realizarem, em determinados casos, o processo de fotossíntese no caso de as folhas estarem comprometidas, seja por situações impróprias no ambiente ou por necessidades específicas da orquídea.
Raízes de orquídeas jovens Epidendrum secundum.
Epidendrum secundum ainda fixado na haste floral.
Raízes de Cattleya labiata.
Raízes de Catasetum macrocarpum.
Raízes de Encyclia oncidioides.
Raízes de Cattleya nobilior.

Raízes de Prosthechea fragrans.


[1] Estrutura com aberturas microscópicas que abrigam os fungos conhecidos como micorriza, os quais ajudam na sintetização da matéria orgânica que alimenta as orquídeas epífitas (especialmente quando no desenvolvimento de uma nova orquídea, gerada por meio de sementes).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...